Renda – Salário mínimo em dólar(U$) – evolução nominal e crescimento percentual por governo: 1970 – 1980 – 1990 – 1995 – 2000 – 2005 – 2014 / Governos: 1995 – 2010 – Brasil – Governos: Ditadura Militar – Sarney – Collor – Itamar – FHC – Lula – Dilma

Salário Mínimo - evolução em dólar - 1970 - 2014

.

. Link de acesso à pagina principal e a todos os temas, gráficos e tabelas:

https://brasilfatosedados.wordpress.com/ 

Sobre brasilfatosedados

- Engenheiro - Belo Horizonte - formado na PUC - MG - 1984 - email de contato: brasilfatosedados@gmail.com
Esse post foi publicado em Economia - Renda. Bookmark o link permanente.

20 respostas para Renda – Salário mínimo em dólar(U$) – evolução nominal e crescimento percentual por governo: 1970 – 1980 – 1990 – 1995 – 2000 – 2005 – 2014 / Governos: 1995 – 2010 – Brasil – Governos: Ditadura Militar – Sarney – Collor – Itamar – FHC – Lula – Dilma

  1. Eduardo F. Martins disse:

    Tudo isto compreende varios fatores economicos não só na conjuntura nascional, mas internacional visto a comparação com o dolar. Creio que o comparativo mais adequado seria o peder aquisitivodo seu salário. O que você conseguiria comprar com um salaria em 2002 e o que você consegue comprar em 2010 e até atualmente 2012. Para grande massa isto é a mesmo que nada. Fejão e arroz não é cotado em dolar. Sejam mais praticos e menos politicos!

    • Eduardo,

      em todas as séries existem vários tipos comparativos justamente para deixar a análise mais abrangente, inclusive no caso citado por você, com gráficos relativos ao dólar, ao real deflacionado, ao poder de compra do salário mínimo real com o ideal(DIEESE)e outras maneiras de comparação conjunta(PIB X Inflação X Salário Mínimo), e várias outras.

      Pedimos(verifique os posts) sempre aos leitores que prestem atenção em todos em vários dados, enão somente em um isoladamente, justamente para terem uma visão mais abrangente, analítica e verdadeira possível do tema.

      Desta maneira quem parece que está sendo “político”, no sentido negativo e parcial, que parece insinuar, é você mesmo! Me parece que alguma paixão política, ou preconceito, ou fontes nas quais acreditou durante anos o deixou transtornado! Números são números, e pronto! Agora se você conseguir contestar algum aqui divulgado, mas de maneira sólida, estamos aqui dispostos a ouvir sugestões e eventuais correções. Agora sinto muito se os números o decepcionaram, apesar da realidade que vemos por aí nas ruas é claramente coerente com os mesmos!

      Visando enfatizar o acima, repito abaixo uma outra resposta que dei a outro leitor que solicitava a origem das fontes porque parecem que os colegas do mesmo beberam da mesma água das suas “isentas” fontes:

      “as fontes, todas oficiais e reconhecidas pela isenção e qualidade técnica, estão todas lá, em cada gráfico e em cada série, inclusive com Links.

      Geralmente são do IBGE, IPEA, FMI, OCDE e DIEESE. Neste sites estão os dados(números) que eu compilo, e os transformo em gráficos simples. Não iria fazer um blog com dados falsos porque esta não é a intenção do mesmo, e seriam facilmente desmascarados e desmentidos. Não é por acaso que nunca foram contestados por ninguém, e já estamos com quase dois anos aí e com mais de 100.000 visitas, e muitas delas muito qualificadas.

      Agora cabe a quem duvida de números que por acaso aqui estejam provar que são falsos, porque as estatísticas são muito simples de analisar e contestar: números absolutos, percentagens simples e médias por período. Muito fáceis de contestar se fosse o caso. Um erro humano ou outro pode haver, mas tenho certeza que sem afetar a compreensão geral do gráfico/série!

      Geralmente quem contesta números é que tem que provar que estes dados oficiais são falsos. Geralmente são pessoas que estão contaminadas e cegas por paixões políticas, partidárias, preconceitos e por terem sido mal informadas e/ou manipuladas por anos, e assim se sentem enganadas, e não querem admitir isto. É questão de orgulho pessoal, vaidade fútil, e que leva as mesmas a ficarem em um círculo vicioso que elas mesmo não querem sair, por questões psicológicas de auto-estima. Geralmente, morrem sem admitirem que foram enganadas. Pode ter certeza!”

      Continue participando, e se possível com “fatos e dados” como o nome do blog, e não com “suposições e preconceitos”.

      Abcs

      • Permita-me discordar. Eu concordo com o Eduardo, a crise americana jogou o dólar lá embaixo no últimos anos, logo o valor do salário mínimo em dólar não é um bom parâmetro. Vejamos: a variação do índice IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) entre 31/12/02 e 31/12/10 foi de 58,9690%. Se aplicarmos esse fator de multiplicação sobre o valor do salário mínimo em 31/12/02 (US$86), ele corrigido até 31/12/10, seria de US$136,71. Vamos considerar ainda que o 1 dólar em 31/12/02 valia R$3,5333 e em 31/12/10 R$1,6662. O salário mínimo era de R$510,00 em 2010, dividido por R$3,5333 = US$144,34. Nesta análise simples percebe-se um crescimento real de míseros de 5,58% em 8 anos. A variação cambial depende de vários fatores, nacionais e internacionais, logo não é um bom parâmetro.

      • André,

        evidentemente que o poder de compra, tanto em real deflacionado, e em dólar são parâmetros mundialmente aceitos como melhoria de qualidade de vida de um povo.

        O Brasil neste últimos anos mostrou uma melhora significativa, e até surpreendente do poder de compra da sua moeda, tanto para preços internos, como para preços internacionais. Isto é claramente perceptível nas compras mais básicas(alimentos e roupas), como nos produtos baseados no dólar(tecnologia, importados, turismo e outros).

        Números não são para fazer defesas ideológicas cegas, pois as ruas é que mostram a realidade, e esta é muito condizente com os números apresentados.

        Abcs,

        e continue participando, mas sem muito malabarismos numéricos, pois aqui os gráficos são simples e diretos(linear e média), para assim o maior número de pessoas assimilarem, e poderem comprovar se são coerentes, ou não, com a vida real!

  2. Eu não consigo entender isso… primeiro dizem que a era EFEAGÁ foi ruim porque “o mundo estava mal”. Agora dizem que o governo do PT foi bom “porque o mundo está mal”…

    Eu só posso concluir que o PSDB é ABSURDAMENTE INCOMPETENTE, porque com o “mundo estando mal” eles afundaram o país num poço de pre-sal e o governo do PT RESGATOU O PAÍS.

    Não dá pra concluir outra coisa desse discurso desconexo.

    • Helena Valente disse:

      Simples assim, não? Um exemplo perfeito de raciocínio petista: 2 + 2 = 4.

      • Helena, repetindo de novo sobre o mesmo tema:

        existem outros posts com outros referenciais de comparação da evolução do poder de compra do Salário Mínimo, como Salário Mínimo em Real Deflacionado, Salários Mínimos Necessários segundo o DIEESE, Cestas Básicas, etc. Todos mostram claramente o ganho inegável do poder de compra do salário mínimo, independente de preferências partidárias. É fato. Só em Real Deflacionado o ganho real é de cerca de 60% até 2010. Claro que também o ganho em dólar é importante porque mostra o poder de compra em artigos, produtos e serviços atrelados à moeda americana, como tecnologia, supérfluos e serviços, como turismo interno e externo, além de outros. Temos que nos ater aos números simplesmente e não à paixões exarcebadas e que não são satisfeitas pelos mesmos. Não podemos ignorar o ganho do SM em dólar por motivos óbvios, e pelo fato por muito tempo no Brasil o sonho de muitos políticos e economistas era que o mesmo fosse de U$ 100 dólares. Já que estamos atualmente em cerca de 350 dólares, temos é que comemorar e não ficarmos decepcionados porque suas convicções políticas ficaram frustadas! Este blog está aqui justamente para mostrar números frios, inclusive com evolução do SM desde 1940, e que cada um analise com sua inteligência de ponderar sobre o significado dos mesmos.

  3. carlos alfredo ferrira disse:

    É vergonhoso saber que o salário mínimo do FHC nunca passou de 100 dólares e esse pessoal ainda tem coragem de candidatar a presidente. Não acho que as coisas estão indo bem mas temos que arrumar alguém melhor não voltar ao passado . acabou as filas nos aeroportos de emigrantes brasileiros indo para a Europa EUA e Japão

  4. Helena Valente disse:

    É vergonhoso usar o dólar como ponto fixo.
    Em 1995, o salário era R$ 100,00. Oito anos após, em 2002, R$ 200,00 (x 2.0). No ano de 2003, R$ 240,00.e, em 2010, R$ 510,00 (x 2.125).
    Este exemplo só tem um objetivo: usando um referencial, podemos provar o que quisermos. As oscilações do dólar, a inflação e outros fatores não podem ficar debaixo do tapete. Se fosse fácil como o Lula apresenta para os seus seguidores, poderíamos fechar todas as faculdades de Economia do país.
    http://www.yahii.com.br/dolardiario95.html

    • Helena,

      existem outros posts com outros referenciais de comparação da evolução do poder de compra do Salário Mínimo, como Salário Mínimo em Real Deflacionado, Salários Mínimos Necessários segundo o DIEESE, Cestas Básicas, etc. Todos mostram claramente o ganho inegável do poder de compra do salário mínimo, independente de preferências partidárias. É fato. Só em Real Deflacionado o ganho real é de cerca de 60% até 2010. Claro que também o ganho em dólar é importante porque mostra o poder de compra em artigos, produtos e serviços atrelados à moeda americana, como tecnologia, supérfluos e serviços, como turismo interno e externo, além de outros. Temos que nos ater aos números simplesmente e não à paixões exarcebadas e que não são satisfeitas pelos mesmos. Não podemos ignorar o ganho do SM em dólar por motivos óbvios, e pelo fato por muito tempo no Brasil o sonho de muitos políticos e economistas era que o mesmo fosse de U$ 100 dólares. Já que estamos atualmente em cerca de 350 dólares, temos é que comemorar e não ficarmos decepcionados porque suas convicções políticas ficaram frustadas! Este blog está aqui justamente para mostrar números frios, inclusive com evolução so SM desde 1940, e que cada um analise com sua inteligência de ponderar sobre o significado dos mesmos.

    • Vangles Gasques disse:

      Oi Helena, não vou utilizar números para mostrar o poder de compra do salário mínimo, pois sou um humilde Brasileiro de 52 anos. Mas você a de concordar, que quando a população passa a utilizar mais o avião que o ônibus, é difícil não acreditar que o poder de compra do Brasileiro não tenha melhorado, e em questão ao dólar , não precisa ser nenhum economista, para saber que quando o dólar cai, é porque sua moeda ficou mais forte, e assim aumenta o poder de compra. Lembrando que o dólar é utilizado como parâmetro no mundo todo!

  5. Rogerio disse:

    Helena, sei que o assunto é outro, mas não posso perder o gancho: fechar universidades é especialidade do PSDB, pois abrir o governo FHC não abriu NENHUMA!!!

  6. Caríssimo Wellington

    Todo o seu discurso está corretíssimo; com exceção da última frade, é óbvio

    Grande abraço

  7. Manoel Varela disse:

    Este tipo de matéria comparativa, quando mostra um resultado que não é o que a pessoa espera ou gostaria que fosse o resultado, sempre é questionada na sua metodologia e na sua confiabilidade.

  8. Carlos disse:

    Imoral e desonesto é apresentar dados baseados em pib e renda percapita. O dolar serve de base como poder de compra sim, já que até produtos básicos oscilam por seu valor, seja por materias primas, insumos ou pela valorição da exportação. Com todos erros, este acerto ( que é um erro para a maioria dos detratores) tem que ser valorizado sim.

  9. RICARDO disse:

    é incrivel que as pessoas apaixonadas pelo seu partido, tentam negar FATOS, NUMEROS REAIS DE FONTES CONFIAVEIS, pois acham que o que este blog apresentou opinião politica, o Brasil Fatos e Dados apresentou números!
    Helena,
    se vc forno site do banco central verá que o salário mínimo real em 2002 correspondia a 88 dólares e foi entregue ao próximo governo com ele valendo menos de 80 dólares!

  10. Pingback: Psiulândia – Meninos, eu vi!

  11. caled2010 disse:

    Idigna observar que certos seres ultrapassam a coerência… afirmar que US$86, o mais alto salário em dólar de FHC, e US$291, o maior da era do PT, devem ser analisados sob a ótica do poder aquisitivo, bl´;a, blá, blá… dólar é dólar… e pretender defender que 86 é maior do que 291, ou que compraria o mesmo, é burrice… ou insanidade… a não ser que com 86 conseguíssemos retornar ao século XX, mais especificamente aos anos 50. Melhor seria retornar ao século XIX.

  12. Eber Sousa disse:

    TEM ESSE GRÁFICO ATUALIZADO COM O NOVO SALÁRIO MINIMO DE JAN/17???

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s